É verdade que quanto maior o buraco no fundo da garrafa, melhor o vinho?

A dúvida é frequente entre nossos clientes e sempre ouvimos a pergunta: "É verdade que quanto maior o buraco na garrafa, melhor o vinho?". Para essa dúvida a resposta é fácil!

A dúvida é frequente entre nossos clientes e sempre ouvimos a pergunta: “É verdade que quanto maior o buraco no fundo da garrafa, melhor o vinho?”. Para essa dúvida a resposta é fácil: não!

Para Que Serve a Cavidade do Fundo da Garrafa de Vinho?

Se  você já bebeu algumas garrafas de vinho ao longo da vida, provavelmente já percebeu um detalhe curioso no fundo da garrafa. Quase toda garrafa de vinho tem uma cavidade no fundo e embora existam várias teorias do porque, nenhuma delas é 100% comprovada.

Sim, vinhos com garrafas maiores e mais pesadas tendem a ser vinhos mais caros, já que essas garrafas são mais caras e influenciam no valor final do produto. Mas não tem nenhuma relação causal aí, simplesmente alguns produtores optam por garrafas mais pesadas na hora de engarrafar seus vinhos mais caros.

Mas de onde vem essa “tradição”? Porque essa cavidade do fundo da garrafa, maior ou menor, quase sempre aparece?

Bom, aqui algumas hipóteses que já ouvimos por aqui. Qual delas parece mais verdadeira para você?

1- Alguns dizem que o fundo da garrafa serve para ajudar na hora do serviço,já que você pode colocar seu dedão ali e ele serve de apoio para que se sirva o vinho com uma mão só. É um método mais utilizado por garçons e sommeliers, mas parece pouco crível que a origem venha daí, né?

2- Outros dizem que isso ajuda a fazer com que eventuais sedimentos do vinho ficam depositados no fundo da garrafa e tenham mais dificuldade de se misturar novamente com a bebida.

Cavidade no fundo da garrafa de vinho tem uma função que você nunca soube - VIX

3- Há a teoria de que na verdade a cavidade no fundo ajudaria as garrafas a suportarem melhor a pressão da bebida dentro da garrafa. Caso seja verdade, esse formato provavelmente teria surgido nas garrafas de espumante para que o vidro não quebrasse, mas depois teria se popularizado para vinhos sem espuma.

4- Contudo, a versão mais aceita é que esse tipo de cavidade tenha surgido pelo método de produção de garrafas de antigamente. Elas eram fabricadas com uma técnica de sopro de vidro quente. Enquanto alguém soprava e manipulava a garrafa no formato correto, ela ficava apoiada em um haste metálica convexa. Por isso, ao final, essa reentrância.

Nessa nós concordamos com a maioria e votamos na opção 4 como a melhor hipótese para a origem dessa entrada no fundo da garrafa. Mas hoje, o que parece mesmo é que como há uma padrão para que garrafas de vinho tenham sempre 750ml, a cavidade acaba sendo um recurso para que vinícolas e fabricantes de garrafa possam variar os formatos sem alterar o volume de líquido dentro. E sim, ainda ajudam as garrafas a ficarem mais resistentes. Se você ainda ficou curioso, vale dar uma olhada nessa matéria da VinePair, onde eles exploram 10 possíveis origens diferentes para essa cavidade.

Ok, já falamos muito. Aqui alguns exemplos práticos para ninguém morrer de sede.

Na Puglia, por exemplo, já é uma espécie de convenção que as garrafas dos Primitivos di Manduria Riservas, vinhos bem potentes, são geralmente grandes e pesadas e portanto com cavidades enormes. Aqui um exemplo, no Primitivo Corterosso. Já em regiões onde a tradição fala mais alto, como em Bordeaux, mesmo os grandes vinhos não costumam ter variação alguma de formato. Nosso Saint Estephe, por exemplo, é um baita vinho, com 18 meses de passagem por barricas de carvalho e não tem uma garrafa com essa bossa toda.

No final, todo mundo curte uma apresentação legal, mas o que importa é a qualidade do vinho que vem dentro. Saúde!

PS: se você curte vinho o suficiente para ter chegado até aqui, vale muito a pena dar uma olhadinha no nosso Clube! É incrível e você assina rapidinho! Só clicar AQUI.